Dica de Filme: Nação Fast Food.

Todo mundo indo ao cinema assistir Velozes e Furiosos 5 (é o 5 mesmo? auheuaheue) e eu aqui indicando um filme que já saiu do cinema à anos, que muita gente já assistiu, mas que por outro lado, são poucos os que conseguem enxergar o que o filme realmente busca nos passar. Então, vou tentar mostrar isso pra vocês por meio deste post, com vocês:

Uma Rede de Corrupção.

O filme retrata de forma muito ampla, o que realmente ocorre nos “bastidores” de fabricação dos maiores e tão famosos fast food ao redor do mundo, mas especificamente os dos Estados Unidos, porém, mesmo focando nos países da America do norte, deixa implícito que a mesma situação se repete nas demais filiais dessas redes de alimentação rápida ao redor do mundo.

Capitalismo, consumismo e marketing estão presentes em cada momento do filme, além de também encontrarmos questões sociais, que na verdade é o primeiro ponto trabalhado no filme, onde ganha até uma cara de documentário, por mostrar de forma bastante realista a travessia ilegal de emigrantes provenientes do México aos Estados Unidos, pela fronteira entre os tais países, que a partir daí é que se desenrola todo o assunto foco do filme.

Uma fictícia rede de fast food chamada Mickey é usada como exemplo de onde nasce o problema que estará a se desenrolar na história, essa marca lança um novo hambúrguer que promete o auge da empresa, e isso realmente se realiza, até que um grupo de estudantes realiza experimentos com a carne usada, onde é encontrado um relativo alto índice de coliformes fecais, o que leva a um de seus diretores a realizar uma pesquisa em busca da origem desse problema; ele realmente a inicia focado no que isso poderia acarretar na saúde dos consumidores; passa a visitar as grandes fazendas de onde saem os bovinos que são destinados ao abate para futuramente terem suas carnes nos famosos hambúrgueres da marca e também o abatedouro onde é realizada a matança dos animais, e é nesse ponto que a já citada história dos imigrantes se cruza com o problema da grande empresa; estes após a chegada ao novo país, são destinados ao trabalho nos matadouros, onde as condições de higiene são péssimas, e além disso eles começam o trabalho sem nenhuma preparação, trabalhando com ferramentas que ao manusear acabam ocasionando graves acidentes, e se isso já são fatores suficientes para justificar os coliformes encontrados nas carnes, junte isso à uma aceleração da produção, onde “tempo é dinheiro” e se reflete até mesmo no momento de retirada de intestinos e outros órgãos do animal após o abate, onde por pressa e descuido, as fezes passam a se misturar com a carne.

Cenas que com certeza chocam aos vegetarianos, mas que até aos que fecham os olhos para o processo que os animais passam até chegar à nossa mesa irão repensar por uns dias sobre essa questão.

bjs,

Yanna Cavalcante.

Anúncios

Sobre depoisdojantar

Tudo aleatório, postando quando der vontade.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s